:@ UNIVERSO DO BEBÊ @:

 

HOME ANUNCIE CLASSIFICADOS MÍDIA CADASTRO CONTATO FACEBOOK
:@ UNIVERSO DO BEBÊ @:
Principal

Google
 

 

 

:: INDICAMOS ::

 Produtos para Bebês

Gestantes Online

 
 

:: GESTAÇÃO ::

Ver imagem em tamanho grande

 

Planejamento

A gravidez

Alimentação Ideal

Calculo Parto

Cálculo Ovulação

Exames Médicos

Exercícios

Mães Famosas

Grávida aos 40

Inseminação

Listas

Maternidades

Mitos X Verdades

Primeiros sintomas

Sexo na gestação

Vida no Ventre

Ultrasonografia

Tabela Chinesa

Tipos de Partos

  Artigos
  Dicas
  Enxoval
  Book Gestante
  Moda Gestante
  Vídeos Legais
  AIDS
  Toxoplasmose
 

:: BEBÊS ::

Amamentação

Bebê alérgico

Altura x Peso

Horóscopo

Mapa Astral

Banho

Brinquedos certos

 Cds/Dvds
 Cadeiras para Auto

Creche e Escola

Primeiros cuidados

Dia a dia

Moda

Escolha o nome

Sono

Alimentação

Desenvolvimento

Vacinação

Artigos

Exercícios

Seguro x Planos

Receitas

Dentinhos

 Vídeos legais
 As viagens

 

:: DECORAÇÃO ::

Artesanato

A moda patchwork

Festa de 1 ano

Lembranças

Tendência

Reciclagem

 

:: NOVIDADES ::

 Brinquedos

 Enxoval

 Decoração

 Roupa íntima

 Moda Bebê

 Dia das Mães

 

:: UTILIDADES ::

Promoções

Desenhos

Joguinhos

Concurso Mensal

Seja Patrocinador

Prêmios

Cantigas de Roda

Cálculo Estatura

Babás

Livros Grátis

Retratos de Bebês

  Envie seu artigo
  Historinhas

Termos de Uso

 

 

 

 

Gêmeos Gêmeos Gêmeos. E agora?


Educadora norte-americana diz que o segredo para dar conta dessa tarefa é simples: pedir ajuda e ter muito bom humor

Por: Deborah Kanarek


Evitar vestir os gêmeos com roupas iguais é melhor

Patricia Maxwell Malmstrom, 66 anos, é uma referência quando se fala em gêmeos. Autora do livro Criando Filhos Gêmeos (Editora Makron Books, 2004), é mãe de quatro filhas, todas adultas, duas delas gêmeas. Há 20 anos fundou a organização Twin Services Inc., que orienta pais e realiza pesquisas sobre o desenvolvimento de múltiplos. A demanda por informações na área é crescente. As gestações múltiplas aumentaram mais de 220% nos últimos 30 anos. Nesta entrevista, Patricia fala do desafio de criar múltiplos.

Criar gêmeos remete a uma verdadeira aventura. É isso mesmo?
As diferenças começam já na gravidez. As emoções vão do medo ou pânico à confiança, às vezes excessiva, que pode levar as mães a desperdiçar um tempo precioso de preparativos. É normal também os pais de múltiplos ficarem mais apreensivos que os demais com a gravidez e o parto e sentirem as preocupações financeiras intensificar-se.

E com os bebês em casa?
Tudo se torna superlativo, principalmente o cansaço e a falta de sono. Não dá para aplicar as mesmas regras básicas de cuidados com um só recém-nascido e depois dobrá-las ou triplicá-las. Faça as contas: se a mãe de um bebê com uma semana de vida o amamenta dez vezes em 24 horas e cada mamada com troca de fralda leva em média uma hora, ela passará quase dez horas por dia só fazendo isso. Se tiver gêmeos e simplesmente dobrar o tempo, são 20 horas. Trigêmeos representam 30 horas. Ou seja, há uma impossibilidade matemática! Quando se tem múltiplos, é preciso levar em conta ainda que eles passam pelos mesmos estágios de desenvolvimento. Tente imaginar o impacto de diversos bebês com os dentes nascendo ou tentando dar os primeiros passos.

Quais são os seus três melhores conselhos para os pais?
Busquem ajuda, busquem ajuda e busquem ajuda. Criem uma boa rede de apoio. Digam sim quando familiares e amigos mostrarem-se prestativos. E sejam bem específicos. Por exemplo, peçam a quem está se oferecendo que inclua o seu supermercado quando for fazer compras.

E os preparativos mais importantes?
Torne a vida o mais simples possível em todos os aspectos. Enquanto os bebês forem pequenos, livre-se de móveis ou objetos perigosos. Crie espaços para que eles brinquem em casa. Adote rotinas familiares para as refeições e para dormir. Tente manter pelo menos a mesma ordem de atividades, se não for viável seguir os mesmos horários. Ao mesmo tempo, seja flexível o suficiente para adaptar-se a situações diferentes.

para mães de múltiplos

Gêmeos podem ter dificuldades de se enxergar como um ser separado do irmão. O que fazer para não reforçar essa sensação?
É verdade que, às vezes, é deliciosamente irresistível vesti-los da mesma forma. Mas é melhor evitar. Quando vestem roupas iguais, eles se tornam 'os gêmeos' no grupo. O contrário, até certo ponto, ajuda-os a se sobressaírem como indivíduos. Além do mais, vestir-se é uma das primeiras atividades que permitem às crianças fazer as suas escolhas pessoais. Isso é um importante passo para a independência do relacionamento com o outro. Sem falar que roupas diferentes contribuem para reduzir as confusões que as pessoas fazem de troca de identidade.

Na escola, é melhor que gêmeos fiquem em salas separadas?
Não há regra. A separação física não é necessária para o desenvolvimento da individualidade. Pela minha experiência, se não há uma recomendação clara para separá-los, é melhor que fiquem juntos na pré-escola e no ensino fundamental. Cada caso precisa ser avaliado todo ano por pais e professores. Também é preciso ouvir os próprios gêmeos, se eles já tiverem idade suficiente. Na tentativa de fazer 'o que é certo para os gêmeos', como deixá-los em classes separadas, pais e professores podem estar criando um efeito oposto ao desejado, como aumentar o grau de preocupação de um em relação ao outro, sobretudo em novas situações. Juntos, eles podem ficar até mais relaxados e prestar mais atenção ao que está acontecendo à sua volta.

É necessário sempre comprar em dobro coisas como brinquedos?
Até que as crianças tenham idade para desenvolver gostos mais diferenciados, o ideal é, sim, dar a cada um exemplar de cada brinquedo, especialmente aqueles de uso individual como triciclos. Se você optar por dar a eles dois brinquedos bacanas, mas diferentes, correrá o risco de que os dois gostem do mesmo. Isso, com as minhas gêmeas, foi desastroso por um bom tempo. Uma sempre achava o brinquedo da outra o melhor presente, até se um fosse fantoche de gato e o outro de baleia. Ficavam sempre decepcionadas, embora acabassem encontrando uma solução criativa. Trocavam os presentes entre si. Quando o conteúdo era igual, parecia que respiravam aliviadas por poderem ficar com os próprios presentes. No caso de ser um único presente para as crianças, o conselho é evitar cartões com os dizeres: 'Aos Gêmeos'. Isso deveria ser banido!!! Os gêmeos, como quaisquer irmãos, são obrigados a aprender a compartilhar muita coisa. Mas, convenhamos, ninguém precisa dividir até o cartão!


É verdade que os gêmeos possuem uma percepção extra-sensorial e podem ler os pensamentos um do outro?
As pesquisas até hoje descartam essa possibilidade. Mas evidências empíricas sugerem que muitos gêmeos são tão ligados entre si que se tornam capazes de completar as frases e de prever as intenções do outro. Na minha família, por exemplo, ninguém brinca com o jogo Imagem e Ação com as gêmeas. Quando as duas estão no mesmo time, são invencíveis. De qualquer forma, é preciso tratar o relacionamento de gêmeos normalmente, sem enfatizar esse aspecto, pois vários deles acabam se perguntando se há algo errado por não conseguirem ler os pensamentos do outro ou por não terem pressentido que aconteceu algo ruim ao irmão.

Qual é o segredo da aventura de criar múltiplos?
É simples. Uma boa noite de sono (de vez em quando!) e um conside

:@ UNIVERSO DO BEBÊ @:
Visite

 

 

 

 

 

 

:::::::::::::UNIVERSO DO BEBÊ@::::::::::::::

Política de Privacidade e termo de uso

© Todos os direitos reservados a HIGH SOLUTIONS Internet Technologies. Todas as matérias poderão ser reproduzidas desde que as fontes sejam citadas.
© Copyright 2000-2011 HIGH SOLUTIONS Internet Technologies

ATENÇÃO: as informações disponibilizadas neste site e fornecidas através da newsletter do Universo do Bebê têm propósitos educacionais e orientadores, e não representam um substituto para aconselhamento e/ou tratamento médico especializado.

 

Developed By